Papa Francisco pede desculpas por ações da Igreja contra a população indígena no Canadá

Internatos comandados pela Igreja separaram mais de 150 mil crianças indígenas de suas famílias desde o século XIX até meados de 1970.

Papa Francisco vestindo cocar indígena durante encontro com líderes locais — Foto: Guglielmo Mangiapane/REUTERS

O Papa Francisco pediu desculpas nesta segunda-feira (25) por conta dos abusos feitos pela Igreja católica em diversas regiões do Canadá durante o século XIX e até meados dos anos 1970.

“Vim à sua terra para lhes contar pessoalmente a minha dor, implorar o perdão, a cura e a reconciliação de Deus, para expressar minha proximidade e rezar com vocês e por vocês”, disse o Papa Francisco.

Papa Francisco ora diante de cemitério que abriga indígenas mortos pela Igreja católica no Canadá — Foto: Gregorio Borgia/AP

Papa Francisco ora diante de cemitério que abriga indígenas mortos pela Igreja católica no Canadá — Foto: Gregorio Borgia/AP

Diversas crianças indígenas foram separadas de suas famílias e obrigadas a estudar nos locais determinados pela Igreja. Acredita-se que neste período mais de 150 mil crianças passaram por esses internatos, onde muitas foram vítimas de violência e cerca de 5 mil morreram.

Povos indígenas

Papa Francisco ao lado de líderes indígenas do Canadá — Foto: Gregorio Borgia/AP

Papa Francisco ao lado de líderes indígenas do Canadá — Foto: Gregorio Borgia/AP

Um dos anfitriões do evento, o chefe Randy Ermineskin da Nação Ermineskin Cree, esperou pelo papa em um estacionamento próximo e fez um balanço da importância histórica do dia.

“Meus familiares falecidos não estão mais aqui conosco, meus pais foram para a escola residencial, eu fui para a escola residencial”, disse ele à Associated Press, vestido com um tradicional cocar cree de penas. “Eu sei que eles estão comigo, eles estão ouvindo, eles estão assistindo.”

Camisas laranja

Papa Francisco aparece ao fundo diante de líderes indígenas do Canadá — Foto: Guglielmo Mangiapane/REUTERS

Papa Francisco aparece ao fundo diante de líderes indígenas do Canadá — Foto: Guglielmo Mangiapane/REUTERS

Muitos na multidão usavam roupas tradicionais, incluindo saias de fita e coletes com indicativos nativos. Outros vestiram camisas laranja, que se tornaram um símbolo de sobreviventes do internato.

A veste lembra a história de uma mulher que conter ter sua camisa laranja favorita, dada por sua avó, confiscada na chegada a um internato e substituída por um uniforme.

Contexto Histórico

O governo canadense admitiu que o abuso físico e sexual era excessivo nas escolas cristãs financiadas pelo governo que funcionaram do século 19 até a década de 1970. Cerca de 150.000 crianças indígenas foram retiradas de suas famílias e forçadas a comparecer em um esforço para isolá-las da influência de seus lares, línguas e culturas nativas e assimilá-las à sociedade cristã do Canadá.

Ordens religiosas católicas operavam 66 das 139 escolas residenciais do Canadá, onde milhares de crianças morreram de doenças, incêndios e outras causas.

Essas reuniões culminaram com um histórico pedido de desculpas em 1º de abril pelos abusos “deploráveis” cometidos por alguns missionários católicos em escolas residenciais.

Milhares de crianças morreram de doenças, incêndios e outras causas. As descobertas de centenas de potenciais cemitérios em antigas escolas no ano passado chamaram a atenção internacional para o legado das escolas no Canadá e suas contrapartes nos Estados Unidos.

Sentimento canadense

Canadenses posam ao lado de bandeira durante visita do Papa ao país — Foto: Jason Franson./The Canadian Press via AP

Canadenses posam ao lado de bandeira durante visita do Papa ao país — Foto: Jason Franson./The Canadian Press via AP

O chefe Greg Desjarlais, da Frog Lake First Nation, no norte de Alberta, um sobrevivente da escola, disse após a chegada do papa no domingo que há “emoções mistas em todo o país” sobre sua visita.

“Eu sei que quando duas pessoas se desculpam, nos sentimos melhor”, disse ele. “Mas nosso povo passou por muita coisa. … Nosso povo ficou traumatizado. Alguns deles não chegaram em casa. Agora espero que o mundo veja por que nosso povo está tão ferido.”

Fonte: G1 – https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/07/25/papa-francisco-pede-desculpas-por-acoes-da-igreja-contra-a-populacao-indigena-no-canada.ghtml

Deixe um comentário