Auxílio Brasil: quem tem direito ao benefício após o reajuste?

Após o novo reajuste do Auxílio Brasil, de R$ 400 para R$ 600, programa permanece com os mesmos critérios para famílias que queiram receber o benefício

(foto: Marcello Casar Jr/Agência Brasil)

Após o reajuste do Auxílio Brasil, de R$ 400 para R$ 600, aprovado dentro da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 1/2022, o programa permanece com os mesmos critérios para beneficiários.  O benefício, criado para substituir o Bolsa Família, é destinado às famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que, na sua formação, tenham gestantes, mães que estão amamentando, crianças, adolescentes e jovens com até 21 anos completos. 

Segundo o governo federal, famílias em extrema pobreza são aquelas que têm renda familiar per capita inferior à R$ 105. Já às que estão em situação de pobreza têm a renda entre R$ 105,01 a R$ 200. Para se candidatar, o interessado deve fazer inscrição no Cadastro Único (CadÚnico), além de manter os dados cadastrais atualizados a cada dois anos. 

O cadastramento, porém, é somente um pré-requisito para receber no benefício, e não garante a entrada imediata no Auxílio Brasil. O Ministério da Cidadania, mensalmente, seleciona as famílias que terão direito ao programa. 

Os pagamentos, até então, são feitos nos últimos dez dias úteis do mês, de acordo com o Número de Inscrição Social (NIS). O dinheiro pode ser sacado em casas lotéricas, aplicativo Caixa Tem, terminas de autoatendimento e as agências da caixa. 

As famílias que já recebia o Bolsa Família e mantém os dados cadastrais atualizados, poderão permanecer com os cartões e senhas usados para o saque do programa anterior, pois esses continuam válidos até que os novos cartões do Auxílio Brasil sejam emitidos.

Fonte: Estado de Minas – https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2022/07/18/internas_economia,1380911/auxilio-brasil-quem-tem-direito-ao-beneficio-apos-o-reajuste.shtml

Deixe um comentário