MP denuncia delegados e policiais civis por envolvimento em esquema de tráfico de drogas – ITAPICURU FM 104,9

MP denuncia delegados e policiais civis por envolvimento em esquema de tráfico de drogas

O Ministério Público do Estado da Bahia, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) e da 2ª e 3ª Promotorias de Justiça de Seabra, apresentou nesta terça-ferira, 21, a denúncia contra os suspeitos de integrar uma organização criminosa que atuava no tráfico de drogas na cidade de Seabra, na região da Chapada Diamantina. Na denúncia da “Operação Casmurro”, o MP relata a participação na organização criminosa de um delegado de polícia, quatro policiais civis, um agente administrativo e um empresário local, para a prática dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, concussão, peculato e obstrução à Justiça. Além da condenação dos acusados, o MP pediu que os policiais percam os cargos ou mandatos eletivos e também sejam proibidos de exercer qualquer função pública por oito anos após o cumprimento da pena. Realizada pelo MP em conjunto com a Força Tarefa de combate a crimes praticados por policiais civis e militares, da Corregedoria da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), a operação revelou que a polícia civil de Seabra descobriu uma plantação na zona rural em 2020. No entanto, no lugar de exterminar a plantação, permitiram a colheita mediante o pagamento de R$ 220 mil em propina.  O valor incluía ainda a ajuda dos policiais para transportar a droga para Salvador. O Ministério Público Estadual também apontou que os denunciados restabeleceram a estrutura para plantio e cultivo de maconha na propriedade rural, mas, após a deflagração da primeira fase da “Operação Casmurro”, realizaram apressada ação policial para “simular a descoberta da ‘recente plantação de maconha’, com o deliberado intuito de apagar as provas e vestígios de que o grupo continuava explorando, no mesmo local, novo plantio de droga”.(https://atarde.uol.com.br/)

Deixe uma resposta