Justiça determina suspensão do corte salarial de professores

A Justiça determinou a suspensão imediata do corte nos salários dos professores da rede municipal de ensino em Feira de Santana, referente às 20 horas semanais do desdobramento da jornada em tempo integral (de 20h para 40h), assim como a gratificação de deslocamento dos servidores. A decisão é do juiz Nunisvaldo dos Santos, da 2ª Vara da Fazenda Pública da cidade, e saiu na segunda-feira (21).

“Após um ano de muita luta e de diversas manifestações a APLB Feira juntamente com os trabalhadores em educação, principalmente os professores da Rede Municipal diretamente prejudicados pelo corte de salários em até 70%, durante um ano e em plena pandemia, onde muitos passaram necessidades devido a ação ilegal do Prefeito do Município, Colbert Martins, enfim derrotaram a truculência desse Governo”, afirmou a APLB Feira, sindicato que representante a categoria.

Segundo o Acorda Cidade, a prefeitura também terá que pagar os honorários sucumbenciais em 10% sobre o valor da condenação. Para comemorar a decisão, o sindicato fará uma ação em frente à sede da administração municipal nesta terça-feira (22), a partir das 9h.

O município ainda poderá entrar com recurso contra a decisão.

Deixe uma resposta