Semana Santa: Famílias enfrentam segundo ano sem mesa cheia e abraços em razão do coronavírus – ITAPICURU FM 104,9

Semana Santa: Famílias enfrentam segundo ano sem mesa cheia e abraços em razão do coronavírus

O que a princípio chegou com a sensação de que seria por pouco tempo, a pandemia do coronavírus surpreendeu grande parte da população ao mostrar que demoraria mais que 15 dias ou seis meses, como foi especulado no início. Isso porque após pouco mais de um ano a realidade ainda é a mesma: restrições e recomendações de isolamento social. 

Portanto, em 2021, as famílias terão que enfrentar pela segunda vez o feriado tradicional da Semana Santa sem reuniões e contato físico. O que para o jovem de 23 anos, Hebert Formiga, que está pelo menos a 480 km de distância da família, tem sido desafiador, já que nem no ano passado conseguiu festejar com os familiares, que moram em Irecê. 

“A semana santa sempre foi um momento sagrado para reunirmos os parentes que moram em outras cidades, e desde o ano passado isso não acontece”, diz o auxiliar administrativo, que reside em Salvador há quase nove anos.  

Hebert conta que era comum reunir todos os familiares em datas como a Semana Santa, São João e Natal, contudo este ano os parentes devem seguir o ritual do “novo normal”, como foi feito ano passado, e realizar uma oração na Sexta Santa através da chamada de vídeo. Segundo ele, é desta forma que a família consegue manter a tradição e amenizar a saudade. 

Na família da historiadora Lenice Souza, de 50 anos, não é diferente. A tradição de se reunir presencialmente em datas como esta também foi interrompida desde a chegada do coronavírus em 2020. O que resta são as lembranças e esperança de logo poder festejar juntos novamente. 

“Ao saber que vai ser mais um ano distante sem comemorar a paixão de cristo com toda a família, como já é habitual ao longo de nossa vida, é triste, essa é uma palavra que resume muito bem. A tristeza, que nos reporta a uma tristeza maior ao momento que estamos vivendo, que é a pandemia, é algo inevitável que ninguém tem culpa, mas nos causa muito sofrimento por toda a situação de ver tantas pessoas morrendo todos os dias, a proximidade da doença, o desequilíbrio da sociedade, da economia, o modo como impacta as pessoas. E o não estar com a família é só mais um aspecto desse momento triste”, desabafa. 

Contudo, como uma seguidora do catolicismo, Lenice ressalta que não deixará de comemorar o feriado cristão da Semana Santa em pequenas proporções se comparado a festa que costuma fazer com sua família no litoral norte. Ao BNews, a historiadora disse que passará em casa com marido e dois filhos, reconhecendo a importância do isolamento social durante o período da pandemia da Covid-19. 

Medidas para contar o avanço do coronavírus no feriado da Semana Santa 

Após um pico de casos da Covid-19, a capital baiana reduziu a taxa de ocupação de leitos de UTI para 81%, o que, para a prefeitura, permite a retomada das atividades econômicas na próxima segunda-feira (5). Todavia, com a chegada do feriado da Semana Santa, o prefeito Bruno Reis (DEM) apela para que a população mantenha os cuidados contra a Covid-19.

Em entrevista à Record TV Itapoan, o prefeito ressalta importância do isolamento durante o feriado para garantir a reabertura do comércio. Bruno Reis também lembra que as equipes da prefeitura estarão na rua fiscalizando.

Já na Bahia, o governador Rui Costa optou por suspender o transporte intermunicipal para evitar que pessoas evitassem viajar no feriado. O decreto entrou em vigor nesta quinta-feira (1º) e vai até às 5h do dia 6 de abril. 

Além disso, a Internacional Travessias Salvador (ITS), administradora do sistema Ferry-Boat, destacou que o serviço estará fechado de quinta-feira (1º) até segunda-feira (5) para atender o decreto do governo Rui Costa (PT), que determina a suspensão dos transportes intermunicipais no período correspondente ao feriado da Semana Santa.

Atualmente, e enquanto durar a restrição de locomoção noturna e o funcionamento apenas de serviços essenciais determinados pelos decretos estaduais, os horários de funcionamento estão sendo escalonados. 

Terminal São Joaquim: 5h30, 6h, 8h, 10h, 11h, 12h, 14h, 16h, 17h, 18h e 19h30

Terminal Bom Despacho: 5:30h, 6h, 8h, 9h, 10h, 12h, 13h, 14h, 16h, 17h, 18h, 19:30h.

Deixe uma resposta