Léo Ceará faz dois, Vitória bate o Guarani e sai da zona de rebaixamento – ITAPICURU FM 104,9

Léo Ceará faz dois, Vitória bate o Guarani e sai da zona de rebaixamento

O Vitória fez a lição de casa e conseguiu vencer o seu segundo jogo longe de Salvador no Brasileirão Série B. Em um momento imprescindível, onde praticamente todos os adversários diretos tropeçaram na 36ª rodada, o Leão triunfou diante do Guarani, por 2 a 1, na tarde desta quarta-feira, 20, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. Léo Ceará marcou os dois gols do Rubro-Negro e o volante Marcelo, ex-Vitória, anotou para o Bugre.

Com o resultado, o Vitória teve um ‘combo’ de coisas positivas. O Leão findou a sequência de seis jogos sem vencer, foi aos 42 pontos, deixou a zona de rebaixamento e subiu para a 15ª posição, três pontos a frente do Figueirense, que foi derrotado pelo CRB na terça, 19. No entanto, a equipe comandada pelo técnico Rodrigo Chagas ainda pode ser ultrapassada pelo Náutico, que enfrenta o lanterna Oeste, ainda nesta quarta.

Agora, o Rubro-Negro terá uma semana para se preparar para o compromisso seguinte. Na próxima terça-feira, 26, o Vitória recebe o Botafogo-SP, dentro do estádio Manoel Barradas, pela 32ª rodada do certame. A equipe de Ribeirão Preto ocupa a vice-lanterna da Segundona e possui chances remotas de permanência na competição.

O jogo

O Leão começou dando as cartas na partida. Logo aos 5 minutos, Matheus Frizzo levantou a bola na área, Matheusinho ajeitou de cabeça para Léo Ceará, de peixinho, abrir o placar no estádio Brinco de Ouro. Apesar do início eletrizante, os minutos seguintes foram de domínio campineiro. Três minutos depois, Eliel teve a chance para o Bugre, mas finalizou mal.

Aos 14, Bruno Sávio tentou do meio da rua e mandou por cima da meta rubro-negra. O terceiro ‘golpe’ do Guarani foi fatal. Aos 17, Lucas Crispim bateu escanteio e a bola passou por todo mundo até sobrar no pé do volante Marcelo, que fuzilou as redes do goleiro César e fez valer a ‘Lei do Ex’, empatando a partida em Campinas.

O Vitória seguia com dificuldade na partida, com as linhas de meio-campo bastante espaçadas e uma marcação pouco apertada. Dessa forma, o Guarani começou a dominar as ações da partida e até conseguia por vezes agredir a defesa do Leão, mas geralmente sem muito perigo para a meta defendida pelo goleiro rubro-negro.

Já próximo do fim do primeiro tempo, o técnico Rodrigo Chagas conseguiu ajustar a marcação e viu o Vitória conseguir equilibrar a partida. Aos 37, após trama ofensiva pelo lado esquerdo, o lateral Rafael Carioca recebeu de Lucas Cândido e arriscou de fora da área, mas mandou por cima do gol defendido pelo goleiro Gabriel.

A resposta do Guarani apareceu aos 40, depois de Murilo Rangel mandar a bola na área e ela passar por todo mundo até raspar a trave do goleiro Cesar, indo pela linha de fundo. O Bugre parecia que tinha perdido o gás nos minutos finais da etapa inicial. Já nos acréscimos, o lateral-direito Van saiu em velocidade e levou todo o time campineiro, mas adiantou demais na hora de concluir, o que resultou no fim do primeiro tempo com o placar igual.

Segundo tempo

As equipes voltaram sem mexidas do intervalo e, dessa vez, a primeira chance de perigo surgiu do lado do Guarani. Depois de Lucas Crispim arriscar de fora da área e passar perto do travessão da meta do Leão. Aos 6 minutos, Léo Ceará recebeu lindo passe de Fernando Neto e quase desempatou para o Vitória, mas o goleiro Gabriel parecia estar inspirado e cresceu diante do vice-artilheiro do campeonato.

A dupla composta por Fernando Neto e Léo Ceará estava afiada. Em bola levantada pelo meia, o centroavante saiu cara a cara com Gabriel, que, novamente, se agigantou e defendeu com os pés o que seria o segundo gol do time baiano.

No lance seguinte, em cobrança de escanteio, aos 11, Lucas Crispim derrubou o zagueiro Wallace na área e foi expulso pelo segundo cartão amarelo. Na cobrança, Léo Ceará encheu o pé e desempatou a partida no Brinco de Ouro, marcando seu 16º gol no Brasileirão Série B e também o segundo dele na partida.

Com um jogador a mais na partida, o Vitória precisou apenas saber administrar o resultado. Aos 16, o técnico Rodrigo Chagas fez duas mexidas, saindo o zagueiro Wallace para a entrada de Maurício Ramos, e tirando o atacante Matheusinho para colocar o lateral-esquerdo Leocovick. Com essa última mexida, Rafael Carioca acabou avançando para compor o setor de meio-de-campo.

Posteriormente, aos 25, ainda saíram o meia Fernando Neto e o atacante Alisson Farias, para colocar os meias Dudu e Marcelinho. Com amplo domínio na faixa central do campo, o Vitória parecia optar por não agredir os donos da casa. Em contrapartida, com um jogador a menos, o Bugre parecia não ter mais forças para ameaçar a meta do goleiro Cesar.

Nos minutos finais, quem teve a chance de marcar foi o Vitória, novamente com Léo Ceará. Já aos 49 minutos da etapa final, após avanço rápido pela esquerda de Leocovick e cruzamento que o centroavante tentou concluir de primeira, mas terminou pegando de mal jeito e mandou para fora. Assim, quando o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães ergueu os braços, o Leão havia findado o jejum de seis jogos sem vencer e deixado a zona de rebaixamento.(https://atarde.uol.com.br/)

Deixe uma resposta