Adiamento das eleições tem insuficiência de votos na Câmara dos Deputados

Tema muito praticamente consensual nos comandos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), da Câmara dos Deputados e do Senado, o adiamento das eleições enfrenta resistência entre os deputados. Quem relata a insuficiência de votos é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Ao jornal O Globo, Maia ressaltou que os prefeitos estariam pressionando deputados a manter a votação em outubro. “O Senado parece que tem um número maior para o adiamento”, declarou

Como o isolamento social limita não só a campanha, mas o próprio dia da votação, há um debate no parlamento para a remarcação da votação em primeiro e segundo turnos. O senador Weverton Rocha (PDT-MA) é o relator e deve apresentar o texto na próxima semana.

Para mudar o calendário da sucessão municipal é preciso aprovar uma emenda à Constituição. Para tanto, a proposta precisa de três quintos dos votos de deputados e senadores, em duas votações em cada um dos legislativos.

Deixe um comentário