Otto já admite o impeachment: ‘O que sustenta ele é o corona’

O senador Otto Alencar (PSD), que antes fazia coro com as principais lideranças do Congresso contra a possibilidade do impeachment de Bolsonaro nas atuais circunstâncias, com a Covid aniquilando vidas e CNPJs, refluiu depois da divulgação da famosa última reunião ministerial com Sérgio Moro.

— Eu pedi ao ministro Marco Aurélio de Melo (STF) que envie ao Senado uma cópia do vídeo. Se ficar provado que ele quis interferir na PF para proteger os filhos, como tudo indica, aí é coisa muito grave, é crime de responsabilidade. Ele quer mesmo é proteger os filhos de envolvimento com milícias e coisas assim.

Crises — Um eventual processo de impeachment agora, segundo Otto, seria danoso, pelo momento, para o país. Acresça-se a isso que em 30 anos de redemocratização, já viu os impeachment de Collor e Dilma, crises políticas pesadas com FHC e Michel Temer.

— Ninguém quer impeachment, mas chegou a um ponto que quem sustenta ele é o corona. O problema é que ele (e filhos) é o principal produtor de crises. Não está nem aí para a morte de ninguém, todo dia é um problema novo. Eu me pergunto: ele só tem um ano e quatro meses de governo. O Brasil vai aguentar isso mais dois anos e oito meses?

Só para completar, o corona ajuda Bolsonaro também com a proibição da manifestações (que o time dele não obedece). Mas na pesquisa CNT/MDA divulgada esta semana rejeição disparou. Foi de 32 para 43%.

Deixe um comentário