Redes Sociais

Temer, só faltam 179 dias para a angústia nacional acabar. Será?

Publicado em 07/07/2018 às 06:40h

Anote aí: hoje faltam 179 dias; amanhã, 178. Siga por aí que a conta zera em 1º de janeiro de 2019, quando o novo presidente da República toma posse. Ou melhor, acontece o Fora Temer de verdade (esse Fora Temer das camisetas que se vê por aí é fajuto, de gente que tenta tirar proveito político).

O escândalo do ministro do Trabalho, Helton Yomura, afastado por decisão do STF, um fato, se não inédito, raro, coroa uma sucessão de escândalos iniciados em março de 2016 com Joesley Batista, o da JBS, que jogou também o senador Aécio Neves no fundo do poço.

2019 muda? — Certo que o governo é impopular, rejeitado por quase 90% da população, mas por que Michel Temer haveria de insistir em nomear ministro o indicado de um partido, o PTB, que já teve uma indicação, a da deputada Cristiane Brasil, vetada pela Justiça?

Ela é filha de Roberto Jeferson, que já cumpriu pena de seis anos no mensalão, mas é o dono do PTB e bancou Helton Yomura.

No Brasil é assim, partido tem dono. É tanto interesse a conciliar que o presidente acaba refém dessa situação, seja ele quem for. A era do PT foi rifada como bandida e entrou no lugar algo aparentado como quadrilha chique, provocando o desencanto que se vê hoje, a 90 dias da eleição, e o povo órfão de referências confiáveis.

Será que em 2019 isso muda? Alguns, como o senador Otto Alencar, acham que não. O modelo político é o mesmo.

Efeito cascata engoliu Geddel

A absolvição de Geddel da acusação de suposto assédio à mulher do ex-doleiro Lúcio Funaro enseja uma ironia, segundo amigos baianos do ex-ministro.

Eles dizem que por causa disso Geddel foi preso a primeira vez, e, quando já estava em prisão domiciliar, a PF deu nas malas dos R$ 51 milhões que o colocaram na situação atual, uma das mais complicadas entre os implicados da Lava Jato.

Foi efeito cascata.

Negromonte volta ao TCM

Afastado do cargo de conselheiro do TCM em fevereiro, Mário Negromonte reassumiu as suas funções. O entendimento do ministro Marco Aurélio, do STF, é que as acusações a ele imputadas na Lava Jato são de 2011, e nada têm a ver com o  TCM.

O TCM foi comunicado da decisão segunda, terça Negromonte apareceu lá. Mas, na sessão de ontem, na pauta ainda estava com o conselheiro substituto. Ele reassume mesmo semana que vem.

Agenda de Leão inclui hospital

João Leão, vice-governador e candidato à reeleição, chegou de Brasília à uma hora da madrugada de ontem e acordou às quatro para embarcar para Barreiras às seis, tudo sem parar para fazer uma alimentação decente.

Resultado: chegou a Barreiras, passou mal e passou o dia no hospital.

Leão está com 72 anos e os amigos dizem que ele já não pode cumprir agenda tão intensa, com a ressalva: ele faz tudo ao contrário.


PUBLICIDADE

Top