Redes Sociais

SSP investiga se grupo de extermínio ou retaliação por morte de PM causou 29 homicídios no fim de semana

Publicado em 12/06/2018 às 06:35h


Após a capital baiana e a Região Metropolitana de Salvador (RMS) registraram 29 homicídios no fim de semana (9 e 10 de junho), o secretário de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Maurício Teles Barbosa, avaliou como “comportamento estranho” o número de mortes e afirmou que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está analisando, juntamente com a Força-Tarefa compostas pelas Corregedorias e Departamento de Polícia Técnica (DPT), se os crimes foram praticados por grupos de extermínio ou em decorrência da insatisfação de grupos de policiais por conta da morte do soldado cabo Gonzaga. A afirmação foi feita na tarde desta segunda-feira (11), durante coletiva de imprensa no Centro de Operações e Inteligência (COI).
“Sexta-feira nós não tivemos homicídios e a partir da morte do policial, de sexta para sábado, começamos a ter alguns eventos que fogem a normalidade [...] de fato estranhamos o comportamento de 17 homicídios no período das 19h até às 7h do sábado, então, pra nós, a forma com que esses crimes ocorreram, o DHPP está analisando, juntamente com a Força Tarefa compostas pelas Corregedorias e Departamento de Polícia Técnica, onde tudo se presume que algumas dessas ocorrências foram praticadas por grupos de extermínio. Estamos avaliando se esses grupos tinham uma operação integrada entre eles para que fossem feitas no mesmo período ou se foi em decorrência também de alguma insatisfação de grupos de policiais por conta da morte do colega. Uma morte muito brutal, traumática para toda a corporação, mas que a gente tem que, também, avaliar todas as mortes que aconteceram nesse período”, explicou Barbosa.
O secretário ressaltou que, além da investigação sobre a morte do PM, a polícia vai avaliar as outras mortes que ocorreram neste final de semana, após o assassinato brutal do soldado cabo, e apurar os autores para que paguem pelos crimes.
O número de homicídios registrado nesses dois dias está acima da média registrada pela SSP. No do final de semana anterior, 2 e 3 de junho, quando a RMS e Salvador tiveram 10 mortes, número mais baixo se igualando a uma semana do ano de 2012.
Em nota, a SSP afirmou que dos 29 casos, em 11 ocorrências as vítimas tinham passagens pela polícia. Em outros 10 as mortes foram por envolvimento com o tráfico de drogas. Salientou, ainda, que algumas aconteceram pelo uso excessivo de bebidas alcoólicas, gerando discussões por motivos fúteis e brigas.
O crime e o sepultamento
O cabo Gonzaga foi morto a tiros no bairro da Santa Cruz, em Salvador, na madrugada deste sábado (9). De acordo com a PM, o crime ocorreu no fim de linha da localidade, quando o carro em que o policial estava foi cercado por bandidos que fizeram disparos contra ele. A vítima reagiu, mas acabou alvejada e não resistiu aos ferimentos. Ele morreu no local do crime.
Gonzaga foi sepultado na manhã deste domingo (10), no cemitério Campo Santo, na capital baiana. O ato fúnebre foi acompanhado por familiares, amigos e centenas de policiais - civis e militares -, consternados com a perda. Durante o sepultamento, os presentes no cortejo entoavam orações e o hino da Polícia Militar, interrompido apenas por uma salva de tiros.


PUBLICIDADE

Top