Redes Sociais

Mais uma denuncia foi protocolada na Câmara de Jaguarari, desta vez contra o Presidente da Casa.

Publicado em 07/12/2017 às 07:29h


Depois da sessão tumultuada que aconteceu na última quinta-feira (30/11), na qual 11 (onze) dos 13 (treze) vereadores da cidade de Jaguarari acataram denúncia contra o prefeito, Everton Rocha (PSDB), está marcado para acontecer nesta quinta feira (06),  às 14hs,  mais uma reunião polêmica na Câmara de Jaguarari.
Na pauta constam dois projetos de autoria do Executivo, cinco requerimentos, uma indicação de autoria do Legislativo, e uma denúncia do vereador, Louri da Barrinha (PDT), protocolada na última sessão contra o presidente da câmara, Márcio Gomes (PSDB), acusado de ser o mentor do plano que teria como objetivo cassar o prefeito, Everton Rocha, acusado de ter pago serviços não realizados (uma empresa contratada pelo município para contratar veículos teria pago proprietário de um carro sem a prestação do devido serviço. A denuncia foi apresentada pelo ex-prefeito Alberto Sá que resultou na formação de uma Comissão Processante).
Nossa equipe tentou contato com o  presidente da Câmara, Márcio Gomes, porém não conseguiu falar com o mesmo, agora, fica a expectativa se o chefe do Legislativo vai seguir o mesmo procedimento adotado na sessão passada, quando as matérias do dia foram retiradas da pauta, dando-se prioridade apenas a leitura da denúncia contra o gestor.
Na denúncia que será lida nesta quinta feira, aonde os vereadores irão decidir pela investigação ou arquivamento,  o vereador Louri  da Barrinha, líder do prefeito na câmara, relata suposto esquema de pagamento por fora, via empresa fantasma, onde o chefe do legislativo estaria utilizando-se de recursos públicos, para atender suas conveniências pessoais na divulgação de matérias que tinha como objetivo denegri a imagem do chefe do executivo.
Em contato com o blogueiro Carlos Roberto, que na denuncia seria o responsável pelas matérias,  ele afirma que está tranquilo e que na hora certa a verdade virá à tona “fui contratado para prestar um serviço, como resido em Jaguarari e já faço esse trabalho à empresa Adriel Empreendimentos contratou meus serviços, cabe agora quem acusa provar alguma irregularidade no trabalho que faço e que todos são testemunhas que estou presente em todas as sessões, e que antes mesmo de ser contratado já prestava o serviço de divulgação das sessões sem receber nada“, explicou Carlos.
O certo é que a sessão de logo mais promete, uma multidão ao redor do prédio da câmara, e a uma altura dessa o presidente já deve ter solicitado a presença da Polícia Militar, inclusive o apoio da CEPAC.
Da redação do site ivansilvanoticia com informações do radialista, Ivan Silva


PUBLICIDADE

Top