Dezenove dias após receber alta hospitalar e homenagem por cura, idosa de 92 anos morre vítima da Covid-19 – ITAPICURU FM 104,9

Dezenove dias após receber alta hospitalar e homenagem por cura, idosa de 92 anos morre vítima da Covid-19

Uma idosa de 92 anos morreu vítima do novo coronavírus, na última segunda-feira (20), dezenove dias após receber alta do hospital e ser homenageada pela equipe médica por ter sido curada da doença.

A dona de casa, Rosa Neves, tinha Alzheimer e era diabética. Ela ficou internada durante sete dias no Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro, mas recebeu laudo atestando a cura da Covid-19 no último dia 1º de julho, com direito a uma placa: “Eu venci a Covid”.

Segundo depoimento da família, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, no mesmo dia da alta hospitalar, os familiares fizeram um teste nela para detectar o coronavírus e o resultado foi negativo.

A família acredita que a idosa teria entrado no hospital com outra doença, mas acabou contraindo a Covid-19 por lá. Eles contam também que, após a alta hospitalar, quatro pessoas da família foram infectadas pela doença.

Em nota, a direção do Hospital Municipal Evandro Freire se solidarizou com a família pela morte da idosa e disse que é impossível saber a origem do contágio, mas que a idosa deu entrada no hospital no dia 24 de junho, apresentando sintomas compatíveis com Covid-19, a exemplo do comprometimento dos pulmões, portanto, foi tratada como paciente com suspeita da doença.

“Todos os protocolos foram seguidos e não é possível avaliar onde dona Rosa foi infectada. O tratamento de dona Rosa seguiu rigorosamente o protocolo do Ministério da Saúde, que determina que todo caso suspeito seja tratado como tal, independentemente do resultado do exame específico para detectar o vírus”, diz um trecho da nota.

A Prefeitura de Duque Caxias também informou que a idosa deu entrada no hospital, exclusivo para pacientes com Covid-19, através da Regulação, com acometimento pulmonar de 30% a 50%, tendo o exame clínico compatível com a doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *